Qual é a situação da Cantareira?

Entenda qual é a situação da Cantareira

No meio de 2014, a situação da Cantareira, que abastece mais de oito milhões de pessoas na Grande São Paulo, foi muito prejudicado com a falta de chuvas, sendo que o volume útil secou. Foi a maior crise desde a década de 30.

As represas do Sistema Cantareira se localizam nas nascentes do Rio Piracicaba, a aproximadamente 70 km da capital paulista. Os reservatórios, que dependem das chuvas de verão, receberam no primeiro trimestre de 2014 menos da metade do que era esperado e, desde o ano anterior, as chuvas já estavam abaixo das expectativas. Foi o suficiente para o alarme da crise disparar.

Para controlar a situação, a Sabesp, empresa de abastecimento de água de São Paulo, passou a utilizar o volume morto da Cantareira, uma reserva com mais de 400 bilhões de litros de água que se localiza abaixo das comportas do Sistema.

A medida deu fôlego ao abastecimento da região, porém, por pouco tempo. O Sistema Cantareira, que dependente das chuvas de veraneio para se encher, está na reserva. Depende também de uma boa gestão e de conscientização por parte dos órgãos públicos e da população.

Como funciona o armazenamento em represas e reservatórios

Como funciona o armazenamento em represas e reservatórios

Uma represa é um imenso lago artificial formado a partir de uma barragem que desvia o curso da água e é construída tanto para impedir que rios alaguem a costa quanto para promover o armazenamento de água. Em épocas normais de chuva, o nível de um rio sobe muito e, caso não tenha uma barragem para represar a água, a mesma se vai, sem ter sido utilizada.

Quando se constrói uma barragem, se cria um imenso reservatório de água. O volume de água pode ser utilizado para muitas finalidades, como sociais, de abastecimento e até recreativas. A força da água tem a utilidade de fazer girar as turbinas, acionando os geradores que produzem eletricidade. Esse sistema de geração de energia cria uma hidrelétrica.

O funcionamento começa a partir do peso (massa) da água represada, que cria pressão, e a espessura e o formato da barragem que contém a água. O material que constitui a barragem deve ser forte para comportar o enorme volume de água, podendo ser de concreto ou pedra e terra compactada. Algumas ainda são mais espessas na parte de baixo, devido à pressão que aumenta conforme a profundidade. Suas paredes podem ser curvas, para minimizar a pressão da água. O vertedouro é uma parte que fica acima ou em volta da barragem e serve para quando a represa chega a um nível perigoso, e então parte dela é escoada por essa área.

Já os canais de passagem são aberturas por onde parte da água pode escoar, para que o rio possa correr do lado de fora da barragem. As comportas, que são as partes móveis, permitem que se controle o volume de água que passa.

Histórico da crise e atual situação da Cantareira

Histórico da crise e situação atual

Após atingir alarmantes 3,6% de sua capacidade total de armazenamento em 2014, estabilizou em 17% durante vários meses de 2015, quando começou a ter um crescimento constante nos últimos meses do ano. Na data desta postagem, ela se encontrava com 53% de sua capacidade, pois as chuvas de verão estão bem distribuídas pela região da Cantareira, possibilitando que as águas subterrâneas e pequenos córregos possam desaguar na represa para serem utilizadas.

A crise hídrica que vemos no Brasil hoje em dia é cenário comum em todo o mundo, devido à distribuição deste recurso. A situação pelo qual passa o país hoje veio para ficar e para mudar a vida de todos, agora ou a um prazo maior. A responsabilidade é de todos, não totalmente, mas todos podem tomar atitudes que podem melhorar significativamente a situação, como evitar o desperdício.

Apesar de a Terra, o Planeta Água, ser coberto por ela, mais de 90% da água existente é água salgada e imprópria para beber diretamente, o que nos deixa com uma porção muito pequena disponível para o consumo. O volume de água não está próximo do fim se comparado com o início da vida no planeta, mas com uma população que é praticamente o triplo do que era nos anos 50, e que não pára de crescer, com as indústrias que demandam quase que toda a água disponível, a situação só piora.

A crise no Brasil preocupa não só pelo que você acabou de ler. Preocupa também pelo fato de que, o nosso sistema de distribuição hídrica, construído nos anos 40 e 50, promovem um imenso desperdício de água em seu transporte. Um sistema ultrapassado e pouco tecnológico para o momento em que estamos vivendo.

Futuro do abastecimento

Futuro do abastecimento

A crise hídrica, que atinge o Brasil nos últimos tempos, não é fato inédito. Nosso país, que, sem dúvida, é um dos mais privilegiados do mundo no que se refere à distribuição de água, agora vê de dentro da situação da escassez de um dos mais preciosos recursos naturais, e é justamente a situação da Cantareira que é preocupante, mesmo que nos últimos tempos a quantidade de água nela tenha aumentado aos poucos com as chuvas que tem ocorrido desde novembro de 2015.

Pesquisas da UNESCO revelam que a água existente no planeta é suficiente para o crescente consumo atual, mas que isso exigirá uma grande mudança nos hábitos de uso, compartilhamento e gestão. O documento da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura mostra que a crise hídrica mundial está mais relacionada à distribuição e administração do que à disponibilidade, propriamente dita. O consumo desenfreado, que cresceu o dobro em relação à população, e as expectativas são que estes indicadores cresçam ainda mais daqui pra frente, devido à atividade humana que envolve urbanização, práticas agrícolas e os danos ao meio ambiente.

Preocupação ambiental: tratamento de efluentes e economia de água

Roto-Rooter Ambiental ajuda na solução

É preciso praticar a sustentabilidade, ter a consciência de que devemos tratar a natureza da melhor maneira possível, assim como seus recursos, que, se bem aproveitados, não irão faltar. O mundo deve ser um bom lugar para se viver não só para nós, mas também, para as gerações futuras.

Pequenas atitudes de cada pessoa no dia-a-dia fazem muita diferença. O uso consciente e responsável da água é fundamental, pois todo desperdício é nocivo à natureza e a quem precisa dela, prejudicando a atual situação da Cantareira. Não deixar a torneira aberta sem necessidade, tomar banhos mais rápidos, varrer a calçada ao invés de jogar litros de água fora são pequenos gestos, porém tão importantes, que, se todos seguirem, o bem para o mundo será enorme. 

Um detalhe importante é verificar o encanamento de casa. Vazamentos não só deixam a conta de água mais cara, como também desperdiçam um bem precioso, que está cada vez mais em falta. Para testar na sua casa, basta fechar todas as torneiras e checar o hidrômetro: se ele continuar girando, é sinal de que algo está errado. Faça a experiência, pois não custa nada e pode fazer toda a diferença na proteção ao meio ambiente.

A Roto Rooter Ambiental, serviço especial da Desentupidora Roto Rooter, promove a remoção, o transporte e o tratamento de efluentes. Esse cuidado com o rejeito dos processos industriais dá o destino certo aos efluentes e reutiliza a água para outras atividades, sempre de acordo com os órgãos regulamentadores, além de diminuir a poluição e consequentemente fazer muito pela saúde das pessoas, a um ótimo custo x benefício. É tecnologia a favor das pessoas e do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *